Avançar para o conteúdo

Colchão para solteiro

Comprar um novo colchão para solteiro pode parecer uma tarefa simples, mas perante a imensa escolha que existe no mercado podemos sentir-nos assoberbado. São tantos modelos, tamanhos ou materiais que, quanto mais pesquisamos por colchão de solteiro,  mais dúvidas se levantam. E, na maioria das vezes, acabamos por desistir de procurar, de tão exaustos que estamos. Ou então compramos o colchão de solteiro errado.

O colchão é muito importante para garantir uma boa noite de sono e um melhor conforto. Uma retemperadora noite de descanso é fundamental para garantir um bem-estar físico e mental saudável, melhorando assim a sua qualidade de vida e, consequentemente, a sua produtividade. É certo que existem várias dicas e conselhos que pode seguir para melhorar a qualidade do seu sono à noite, mas sem um colchão de solteiro indicado para o seu peso e tamanho torna-se muito mais difícil conseguir isso. 

A boa notícia é que não necessita de procurar muito mais, pois vamos ajuda-lo na sua demanda em escolher o colchão para solteiro perfeito e indicado para si. Nunca a máxima “tempo é dinheiro” foi tão atual como o é hoje em dia. E, como tal, ninguém quer perder tempo valioso a procurar um colchão, comparar preços, descontos, analisar modelos e a entender o diferente jargão técnico associado a este sector.

colchão para solteiro
Foto de Rachel Claire no Pexels

Como saber se esta na altura de trocar de colchão

A primeira questão a responder é se necessita mesmo de um colchão para solteiro novo. É que, ao contrário de um pneu furado, nem sempre é fácil sabe-lo, já que nem sempre isso é propriamente visível, principalmente no colchão de espuma. É que, à vista desarmada, o seu colchão até pode parecer estar bom, mas um colchão de solteiro usado durante muitos anos pode ser o responsável pela sua privação de sono. Especialmente se estivermos a falar de um colchão para solteiro, que é menos duradouro que o colchão de casal.

Um bom colchão de solteiro dura em média cerca de 10 anos. É por isso que se deve investir num colchão de qualidade, já que as marcas mais baratas duram normalmente menos tempo. Para saber se o seu colchão está na altura de meter os papéis para a reforma pode procurar alguns detalhes específicos. Por isso, ao passar com a mão sobre a superfície do seu colchão de solteiro, procure notar se encontra afundamentos ou altos. Isso é um problema mais comum nos colchões de molas no que de espuma, porque as molas começam a ficar gastas ou partidas.

Por sua vez, o colchão para solteiro de espuma ou viscoelástico têm o problema de ganharem formas defeituosas, que causam mau estar. Se acorda com dores musculares no pescoço, nas costas ou na zona lombar, ou se acorda normalmente com uma sensação de cansaço, então provavelmente o seu colchão necessita de substituição. Outro sinal muito comum de quando o colchão de solteiro está velho é quando escorrega naturalmente para o meio. Finalmente, mas não menos importante, se nota que as suas alergias pioram à noite, então esse também pode ser um indicador importante de que está na altura de ir às compras.

Como escolher o colchão certo

Escolher o colchão de solteiro indicado para si, começa primeiro que tudo, pelas suas preferências pessoais. E, aliado a isso, o orçamento disponível é igualmente fundamental. Porque se o seu dinheiro não chegar para comprar o colchão de solteiro indicado, isso não serve de nada. Assim, deve adequar as suas necessidades às suas possibilidades e, claro, analisar e avaliar as suas reais necessidades, bem como procurar um produto em promoção ao melhor preço, com desconto, existe até a possibilidade de ter frete grátis e até de comprar em prestações sem juros. O ideal é comparar diferentes produtos para que compre o colchão para solteiro mais adequado.

Posto isso, deve depois comparar o tamanho e a firmeza dos diferentes colchões. É que, ao contrário do que algumas pessoas podem defender, não existe um modelo padrão de colchão para todos os tamanhos. Tanto um colchão de espuma, molas ensacadas ou viscoelástico pode ser a opção correta, ou não. Isso explica-se de forma muito simples: é que todos os corpos diferem, com alturas e pesos bem distintos. E isso afeta como o seu corpo é distribuído no colchão e como este se adapta ou não às suas curvas.

Finalmente, mas não menos importante, deve escolher o tipo de material. O colchão de solteiro tradicional é o de molas ou de espuma, se bem que agora esta tecnologia evoluiu. As molas são agora ensacadas, o que permite uma melhor distribuição do peso, já que as molas ensacadas agem isoladamente. Isto é particularmente importante nos colchões de casal, já que permite que uma das pessoas se mexa sem que a outra sinta o movimento. O tradicional colchão de espuma também é hoje mais confortável do que no passado.

Depois encontra também no mercado o colchão de espuma e viscoelástico. Estes tornaram-se muito populares nos últimos tempos e representam o último grito no que diz respeito à tecnologia do colchão de solteiro, mas também nos de casal. Este material tem uma memória que permite manter as curvas do seu corpo, o que funciona melhor a longo prazo. E, além disso, como a combinação da espuma com o viscoeslástico tem melhor ventilação, são ótimos para ambientes muito quentes e para quem sofre de alergias mais severas.

Desfazendo alguns mitos urbanos

O sector dos colchões está cheio de ideias erradas e desinformação, que podem afetar a sua escolha pelo colchão de solteiro correto e acertado para si. Por exemplo, existe a ideia falsa de que um colchão de solteiro de molas é melhor quantas mais tiver. Isso levou a que alguns fabricantes passassem a tentar aproveitar-se desse facto, anunciando os seus modelos com o número de molas que estes contém. Contudo, não interessa se são mil ou dois mil. O mesmo acontece com o colchão de solteiro de espuma, não é por ser mais firme que será mais indicado para si.

Outra ideia falsa que pode levar a escolhas erradas é a que se prende com a firmeza do colchão de solteiro. Diz a sabedoria popular que quanto mais firme o colchão for, melhor para as costas. É certo que um colchão macio é mais propício a dores musculares, mas também é verdade que um modelo de colchão demasiado firme causa tensão nos músculos e mantém a coluna numa posição pouco natural. Isso leva a uma posição de descanso desconfortável, que pode resultar em dores musculares e até lesões mais complicadas.

Assim, procure ajuda especializada para perceber qual o colchão de solteiro ideal para si. Escolha o melhor material, espuma, molas ensacadas, viscoelástico ou uma combinação deste com espuma, ou molas. A densidade indicada para cada pessoa depende do seu tamanho, tanto a altura como peso. Por isso, perguntar qual o colchão de solteiro certo é sempre uma questão subjetiva, já que a resposta é sempre diferente de acordo com quem faz a pergunta. Com a informação correta poderá comparar e tomar a decisão correta, nesta difícil escolha de qual será o seu próximo colchão.